Segundo texto escolhido

13/04/2009 at 2:00 pm Deixe um comentário

On time and demand

Mas ainda não consigo entende certa gente. Não entendo o porquê de tanta procura.
Todos nós temos necessidades. E às vezes elas nos fazem prisioneiros do absurdo e
Deixa-nos cegos para perceber o obvio da vida.

Sei que por momentos sentimos solidão. Mas acho que na solidão, é que nasce uma grande solução ou pelo menos parte dela. Sim. Creio que na própria solidão é que podemos discutir e tentar achar a solução para alguns de nossos males. Aí aprendemos que não se procura o amor. É ele que vem até nós. Sem pressa de chegar. Só assim ele vai ser verdadeiro. E duradouro. “Devemos correr atrás de empregos, de conhecimento. Não atrás de amizades, não atrás de amor.”

Carrego essa frase comigo desde criança e a vivo quase todos os dias. É ela que explode
Na cabeça sempre que preciso. Uma das somas adquirida de tudo que penso e vivi.
Mas o difícil é viver e tentar ser isso aí. Tento entender o que é ignorado na maioria.
Seria a emoção e o sentimento de falta que prevalece aglomerado em nós. É quando bate à emoção e o sentimento, tudo se torna difícil e desprazeroso. Difícil viver de pequenas frases de pequenos momentos. Todos nós temos nossos altos e baixos e percorrer em linear e sintonia é trabalhoso.

Nos construir é um labirinto,que as vezes levamos a vida toda para chagar ao final.Mas o necessário é maior. Às vezes certos motivos nos deixam ocultar o que verdadeiramente é bom em nós. Nos tornando assim, pessoas com pouca capacidade para pensar. Com o tempo, descobrimos o que é verdadeiramente certo para nós.
Aquilo que é seu por direito, virá. No fim tudo vai unir-se a você, sem pressa pra chegar. Não que devemos perder a vida ou esperar que tudo caia do céu como chuva. Acreditar em si mesmo e viver sem maiores pretensões. Sem querer adivinhar o futuro. Assim nada se fará fora do seu próprio contexto. Não há poder maior que o tempo. Isso já se comprovou. Na vida existem tropeços. Mas tem coisas que não se buscam. Elas vêm ao nosso encontro.

Tentei explicar isso, mas não deu ouvido. Ai esta teu ponto fraco, disse eu. Não sabes o que queres.
Ou ainda nem te conheces de verdade por isso procuras tanto. Mas continuei a conversa…
Ele estava paciente e respondia a todas as minhas perguntas. Admiro pessoas pacientes.
E também adoro as encher de perguntas.

Damares Lisboa
João Pessoa-PB

Anúncios

Entry filed under: Creative Day.

Angela, abrindo a banca Terceiro texto escolhido

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Puxem a cadeira, sentem-se, a água do café ainda está fervendo e enquanto isso vamos juntas trocar figurinhas sobre o fazer sem o saber.

Dia-a-Dia

Passou, mas está aqui!

Já passaram por aqui...

  • 257,499 hits

Feeds


%d blogueiros gostam disto: